APAE ANÁPOLIS promove inclusão de deficientes no mercado de trabalho



Ação conjunta entre ONG e empresas tem o aval do governo e torna a sociedade mais justa e tolerante


A APAE ANÁPOLIS iniciou mais uma parceria com empresas da cidade, no sentido de inserir no mercado de trabalho deficientes que tenham condições de realizar determinadas tarefas. Desta vez, a parceira foi a montadora de automóveis CAOA, que fica no Distrito Agro Industrial de Anápolis- DAIA. Cinco Alunos da Escola Maria Montessori, administrada pela APAE, foram selecionados para cumprir essa missão.


De acordo com o presidente da APAE ANÁPOLIS, Vander Lúcio Barbosa, o ingresso no mercado de trabalho é a maior vitória que a instituição pode ter no tratamento de pessoas com deficiência. "Nós fazemos o diagnóstico de problemas ainda nos primeiros dias de vida, através do Teste do Pezinho. Depois, oferecemos tratamentos diversos, melhorando a qualidade de vida, tanto de pacientes quanto da família. Mas quando um paciente ou aluno nosso alcança o mercado de trabalho, comemoramos uma vitória da sociedade", declara.


Mas isso não é fácil. A inclusão da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla no mundo do trabalho tem sido o grande desafio da Escola Maria Montessori, da APAE ANÁPOLIS. Para isso, o projeto Formação Inicial para o Trabalho - FIT propõe à pessoa com deficiência intelectual aprendizagem de valores, atitudes sociais e laborais, oportunizando o exercício da autogestão, autodefesa e o domínio de instrumentos básicos da cultura letrada, o que permite ao estudante melhor compreender e atuar no mundo do trabalho.


A dinâmica do FIT, desenvolvido pela APAE ANÁPOLIS, visa atender aprendizes e estudantes com deficiência intelectual e/ou transtornos, acima de 15 anos, matriculados na Escola Maria MontessorI. No contra turno, o estudante participa da Educação Especial de Jovens e Adultos - EEJA. Para a pessoa ingressar nesse programa é necessário ter laudo e passar por um processo avaliativo realizado pela equipe da coordenação Pedagógica da Escola Maria Montessori.


O projeto disponibiliza cursos específicos como Horta e Jardinagem, Corte e Costura, Culinária, Serigrafia e Limpeza. Também integra ao projeto, a modalidade dos Ciclos com conteúdos modulares composta de áreas temáticas relacionadas ao mundo do trabalho.


Devido a Pandemia as atividades práticas do FIT estão suspensas na escola, sendo desenvolvidas somente em casa, com orientação e intervenção dos profissionais das oficinas. "Oferecemos ao aluno ou paciente uma ampla visão de mundo, através de técnicas e tratamentos muito apurados e temos tido sucesso", relata Vander. "No momento temos alunos trabalhando em várias empresas de Anápolis, como Granol, Geolab, Caoa, Floresta Supermercados, Hiper Vip, Super Vi, Mc Donald's, Brainfarma, Teuto, Rio Vermelho e Pérola Supermercados", completa.


Para chegarem nesse estágio, os estudantes passam por uma pré seleção dentro do Programa e são então enviado à empresa que dispõe de vagas. Depois, ele passa por uma seleção na empresa. Se for aprovado, segue realizando um treinamento para inserção no local. A Coordenação Pedagógica da Escola Maria Montessori assessora os aprendizes em todo o período da contratação e inserção no local determinado, assim como no período de adaptação.


Atualmente as reuniões tem ocorrido on line, com apoio dos empresários, liberando os participantes para aquele horário determinado. Essas reuniões tem sido com a coordenação pedagógica e/ou com a psicóloga da APAE ANÁPOLIS uma vez ao mês. O tempo que ficam depende do próprio trabalhador e seu desempenho. Na granol temos trabalhadores com 12 anos. Na Geolab 3 anos e, na Caoa, iniciamos a parceria recentemente com 5 alunos em áreas administrativas como auxiliares.


De acordo com a Superintendente da APAE ANÁPOLIS, Nancy Oliveira, o projeto FIT expressa uma opção do Movimento Apaeano por uma abordagem formadora e transformadora, visto que as pessoas com deficiência possuem direitos e deveres de cidadania, dotados de sentimentos, emoções, habilidades e competências que permitem sua inclusão no mundo do trabalho do trabalho.


"É um projeto muito importante, do qual nos orgulhamos do sucesso, uma vez que se trata do maior objetivo da nossa instituição, que é conseguir dar aos nossos alunos e pacientes a maior independência possível para que eles possam ser felizes e tornar alegre a vida daqueles que o amam também", finaliza ela.

Curtiu nosso conteúdo?

Fale conosco

CENTRO ESPECIALIZADO EM SAÚDE

(62) 3098-2525

ESCOLA MARIA MONTESSORI

(62) 3098-3535

Acompanhe as novidades

pelas nossas redes sociais

Siga-nos

Mascote DOE AQUI.png