ec0ba3_505fc525e559488ab9727bb02f7dcfc2~mv2

APAE Anápolis retoma aulas presenciais

Instituição segue as mesmas recomendações da rede estadual e há dois anos praticava o ensino à distância

Incrível. Essa foi a sensação descrita pelo presidente da APAE Anápolis Vander Lúcio Barbosa. Ele esteve na escola da instituição para acompanhar a primeira semana de aulas presenciais e se reunir com os pais de alunos para explicar como está sendo esse retorno. “Os professores, funcionários e nós da diretoria estávamos com muita saudade dessa rotina. Por isso, reencontrar os alunos foi muito bom”, disse ele.

Embora o reinício presencial tenha acontecido, apenas cerca de 25% dos alunos retornaram à sala de aula. Por isso, a APAE Anápolis achou por bem convocar uma reunião para esclarecer pontos que incomodavam os pais. “São pessoas muito preocupadas e que, com razão, se importam muito mais com seus filhos pelo fato de serem especiais”, explica o presidente. Segundo ele, insegurança se dá por não saberem direito o que fazer e o que a escola está fazendo para evitar qualquer contaminação no que diz respeito à pandemia.

Durante a reunião, além do presidente, a diretora da escola Nelma Granja, explicou que não há o que se preocupar em relação à higienização do prédio. Sobre o uso das máscaras, ela salientou que crianças com autismo e outras classificações similares não são obrigadas por lei a utilizá-las, mas todos os professores e colaboradores fazem uso. As refeições são servidas normalmente e o conteúdo aplicado nas aulas também. “Inclusive já retomamos algumas oficinas como jardinagem, artesanato e culinária.

Transporte

Uma das questões levantadas pelos pais foi a dificuldade de transporte, já que muitos não têm condução para levar os filhos até a sede. A diretora disse que esse transporte é feito pela prefeitura e ainda não opera 100% porque o município ainda não terminou o processo de licitação junto à empresa que presta o serviço, mas é algo que está sendo normalizado. “Entretanto precisamos seguir com o calendário imposto pelo Estado e peço que seja feito um esforço para que eles não faltem às aulas. É uma situação difícil, mas que não vai durar muito tempo”, garantiu ela.

Quadro reduzido

Atualmente a APAE Anápolis tem cerca de 450 alunos matriculados na Escola Maria Montessori, que funciona ao lado do prédio onde funciona a sede administrativa, o Ambulatório Multidisciplinar Especializado e o Laboratório, no bairro Bouganville, região Norte da cidade. No momento a instituição tem trabalhado com quadro reduzido em cerca de 20%, por causa dos casos de Covid-19, Dengue e Gripe. “Isso ocorre por conta de um controle rigoroso feito em consonância com a Secretaria Estadual de Saúde. Ao apresentar sintomas, o colaborador é imediatamente afastado e só volta quando estiver bem, evitando a transmissão no ambiente de trabalho”, pontua Vander.

Esse é mais um motivo para que os pais confiem em liberar as crianças para frequentar as aulas presenciais. Até porque não é possível mais manter as aulas on-line. O presidente citou ainda o avanço da vacinação, que tem permitido a retomada do trabalho na APAE Anápolis. “Tratamos esse assunto com a máxima seriedade. Todos os nossos colaboradores são vacinados e orientamos os pais a vacinarem seus filhos. Dessa forma estamos protegidos para enfrentar e vencer essa pandemia de uma vez por todas”, disse ele no encontro, que aconteceu no auditório da escola.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *